Livro caixa para dentistas economizarem impostos – IRPF

A organização das finanças do livro caixa do consultório é fundamental no ES.
Manter o controle dos gastos (em R$) no ES permitirá que:

  • O profissional no ES de saúde encontre oportunidades de economia no dia a dia, por exemplo.
  • Afinal, conhece e identifica quais são suas principais despesas (em R$) no ES.

Livro caixa para dentistas economizarem impostos – IRPF

 

Além disso, o conhecimento dos procedimentos que mais fornecem:

Outra grande importância da* gestão financeira* é o fisco.

Estar a par de suas responsabilidades fiscais o protegerá de:

  • Problemas futuros com a RF no ES.
  • O que representa uma grande economia de tempo e dinheiro (em R$) no ES.

Neste artigo, mostraremos duas ferramentas para:

  • Gestão das contas (em R$) da clínica no ES – o Fluxo de Caixa e o Livro Caixa – e
  • Suas diferenças, explicando as
  • Razões e ensinando para que serve cada um deles no ES.

Também o ajudaremos a entender como eles:

  • Podem ser utilizados no seu dia a dia no ES
  • Como um aliado na gestão (%) no ES.
  • Mas principalmente na questão tributária (em R$) do seu
  • Consultório ou clínica no ES.

O que é Livro Caixa?

O registro em Livro Caixa deve ser feito por aqueles profissionais:

  • Autônomos e liberais no ES.
  • Que possuem rendimento (em R$) de
  • Trabalho não assalariado no ES.

Mas por que isso é importante? Os registros de pagamentos (em R$) no ES e recebimentos (em R$) no ES devidamente feitos no Livro Caixa (LC) servem:

  • Além de uma ferramenta financeira (em R$) no ES.
  • Para fins de IR (em R$) no ES.
  • Uma vez que muitas das despesas ali registradas podem
  • Ser deduzidas da base de tributação (em R$) no ES.

Com a utilização do Carnê Leão poderá ser feita a:

  • Escrituração do Livro Caixa (LC) no ES por
  • Sistema eletrônico no ES.
  • Sendo que os valores recolhidos mensalmente (em R$) no ESficarão devidamente
  • Registrados e deverão ser exportados no
  • Ajuste anual do IRPF (em R$) no ES.

 

Livro caixa e Fluxo de caixa

Aqui, são dois conceitos bem diferentes, pois no primeiro existe a necessidade de:

  • Um registro obedecendo algumas formalidades.
  • Como data do registro.
  • Breve histórico.
  • Além das entradas e saídas e
  • Saldo atual utilizando a
  • Metodologia de débito e crédito.

Já o fluxo de caixa é um instrumento financeiro e sua utilização é somente gerencial, comparando as entradas com as saídas e apresentando o saldo final de movimentação de recursos de um determinado período.

Ajuste anual do Imposto de Renda

Ao proceder ao ajuste anual, o médico que trabalhou em consultas com diferentes pacientes e fez a escrituração do Livro Caixa informa.

Os valores recebidos na parte denominada “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior”.

Caso o dentista ou medico tenha executado algum tipo de serviço para:

  • Pessoa jurídica, o campo a ser preenchido é o
  • “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas”.

Exemplos de despesas e receitas

As receitas são facilmente apresentáveis, pois são:

  • Os valores que um médico obtém decorrentes da
  • Atividade normal de sua clínica ou de seu consultório.

Estes valores podem vir de particulares ou de convênios médicos.

Já as despesas são aqueles gastos que um médico se obriga a realizar para:

  • Poder exercer sua profissão normalmente.

Como materiais de procedimentos e até os gastos com uma secretária entram, pois permitem que a atividade seja melhor realizada.

Deduções do Imposto de Renda

Uma vantagem está aqui, pois o trabalho que foi feito uma vez poderá ser aproveitado.

As deduções são incluídas na coluna Livro Caixa na parte conhecida como:

  • “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Físicas e do Exterior”.

Mas que deduções são estas?

Despesas de custeio

As despesas de:

  • Custeio, desde que estejam ligadas à atividade principal do profissional
  • Poderão ser deduzidas do imposto de renda.

Entre essas despesas estão o aluguel, os gastos com contas de consumo como energia elétrica, água e telefone.

Que são utilizados no dia-a-dia e possuem os documentos que comprovam a ocorrência.

Participação em congressos e seminários

As despesas gerais como:

  • Passagens, por exemplo.
  • Hospedagem, por exemplo.
  • Deslocamento, por exemplo.
  • Alimentação e até mesmo
  • Inscrição em congressos, por exemplo.

E seminários da área podem ser relacionadas em Livro Caixa e deduzidas da base tributável do IR.

Aquisição de hardware, software e livros, por exemplo.

Assim como as despesas de custeio, que podem ser classificadas como os gastos rotineiros, tais como utensílios e materiais de expediente.

Os gastos com aquisição de:

  • Hardware e software que sejam
  • Utilizados para desempenho de atividades médicas, por exemplo.

Assim como livros pertinentes à área de saúde irão compor a base de deduções do IR.

Assinatura de publicações da área, por exemplo

Com a devida comprovação e registro, a assinatura de publicações da área poderá ser deduzida da base de tributação do IR.

No entanto, todos os documentos relativos a essa operação precisam estar disponíveis, já que podem ser requisitados, por exemplo.

Despesas não dedutíveis

Tome cuidado com as despesas não dedutíveis, que são aquelas que não poderão ser informadas em sua declaração.

Entre elas estão despesas com transporte e locomoção, tíquetes de caixa registradora que não discriminam o gasto envolvido, depreciação de bens e benfeitorias em imóveis próprios, por exemplo.

Empresa

Todo mundo que deseja abrir sua própria empresa ou até mesmo quem já tem sua empresa, sempre tem muitas questões para se pensar. 

Uma das coisas que pouca gente consegue se lembrar e dar a atenção é a:

  • Questão do livro caixa, por exemplo.
  • Que é sem dúvidas um documento importante para
  • A sua empresa por vários motivos, por exemplo.

Abaixo, vamos mostrar como o livro caixa ajuda os dentistas economizarem impostos, além de mostrar como você deve produzir o seu livro caixa.

Começando pelo problema, um dos principais fatos que atrapalham os dentistas economizarem impostos é por meio de possíveis irregularidades no livro caixa.

O problema ocorre na maioria das vezes na escrituração do livro caixa, por exemplo:

  • Isso porque as pessoas acabam esquecendo de
  • Registras tanto as entradas quanto as saídas, por exemplo
  • Dentro de um caixa de uma empresa, por exemplo.

O erro mais comum é deixar de fazer a contabilização de uma possível venda à vista.

Para os dentistas economizarem impostos, este tipo de problema não pode ocorrer, portanto:

  • Qualquer cheque ou um recebimento de dinheiro, por exemplo
  • Para o caixa da empresa, por exemplo
  • Precisa ser documentado, por exemplo.

No caso de vendas, a maneira para comprovar os valores entre outras dúvidas, deve ser por meio da emissão de notas fiscais.

Se sua empresa não conseguir comprovar os gastos e ganhos, faz com que a receita possa autuar sua empresa por uma situação que é denominada como “omissão de receita”.

Dessa forma sua empresa receberá uma documentação requerendo os atributos de:

  • ICMS, por exemplo.
  • ISS, por exemplo.
  • IPI, por exemplo.
  • PIS, por exemplo.
  • COFINS, por exemplo.
  • IRPJ, por exemplo.
  • CSLL ou
  • Simples Nacional.

Para que seja feita uma análise dos possíveis problemas por falta de comprovação. Assim não é possível de os dentistas economizarem impostos, já que terão de responder pela falta de comprovação.

Livro caixa
Livro caixa

 

Dicas de como elaborar o livro caixa para dentistas economizarem impostos

Agora vamos mostrar a importância do livro caixa para dentistas economizarem impostos e mostrar o que deve ser levado em consideração por você na hora de fazer o livro caixa da sua empresa.

Para começar, vamos ao básico:

  • Toda empresa que for aberta precisa de um livro caixa,
  • Isso porque este livro serve como um auxílio de registro contábil. 

A principal função do livro caixa é para que você mantenha o controle de todos os recebimentos e pagamentos que entram e saem da sua empresa.

O livro caixa geralmente é:

  • Um requisito da tesouraria das empresas para
  • Manter o controle do que entra e sai da empresa.

O livro caixa deve conter os lançamentos do que entra e sai da empresa em datas marcadas em ordem cronológica, contendo dia, mês e ano de determinado pagamento.

Isso porque, caso você tenha que pesquisar algo para comprovar a entrada ou saída de algo:

  • Você vai ter à sua disposição os dias marcados exatamente com o
  • Os valores e com outros detalhes.

No livro caixa, você deve anotar qualquer tipo de movimentação financeira envolvendo a empresa, desde contas de água e luz até reparos.

E pagamentos referentes a vendas ou outros serviços.

Para fazer o seu livro caixa você deve estrutura-lo com a data do registro, um pequeno histórico sobre do que se trata determinado lançamento.

Fora isso, você deve disponibilizar as entradas e saídas de dinheiro da empresa.

Além disso, deve manter o:

  • Saldo atual da conta.

Outra dica é por fazer registros de débitos e crédito em registros diferentes para não confundir os valores e as formas de pagamento e recebimento.

Para mais detalhes, você pode acessar as nossas redes sociais e tirar dúvidas.

Stevens Tagliate Fraga

Mídias Sociais

https://www.facebook.com/fraga.contabilidade/

https://www.youtube.com.br/fragacontabilidade

https://www.instagram.com/fragaconsultoria

https://www.twitter.com/fragacontabil

Compartilhe esse post

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Nós utilizamos cookies: Armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
× Como posso te ajudar?