BLOG - Fale com stevens fraga

Stevens Fraga - Coaching Financeiro - Cientista Contábil, Especialista em Direito Tributário, Especialista em Marketing

Importância da contabilidade para micro empreendedor individual

Importância da contabilidade para micro empreendedor individual

 

Já faz algum tempo que a contabilidade se mostra indispensável no dia a dia das empresas. E saber utilizar dos recursos que ela disponibiliza, pode ser um diferencial frente aos seus concorrentes. Isso se aplica também ao MEI — Micro Empreendedor Individual.

Esse tipo de empresa é a forma mais simples de um profissional autônomo estar legalizado perante a lei. Por isso, no artigo de hoje, vamos te mostrar como a contabilidade para micro empreendedor individual é importante. Continue lendo!

O MEI é obrigado a ter contabilidade?

Segundo a legislação, se a empresa não atingir o faturamento anual de R$ 60.000,00, ser microempreendedor individual comprovará seu faturamento por meio da DASN-SIMEI — Declaração Anual do Simples Nacional do MEI — e o recolhimento dos impostos serão por parcelas fixas.

Essa modalidade de empresa é regrada pela Lei Complementar 128/2008, nela nada consta sobre a obrigatoriedade da escrituração contábil ou da contratação de um contador. Porém, com o auxílio de um profissional da área, você pode usufruir de vantagens que apenas a contabilidade pode lhe mostrar.

Quais as vantagens de fazer escrituração contábil?

A contabilidade está cada vez mais focada para o suporte gerencial dos seus clientes, desenvolvendo seus objetivos básicos, que são registrar e analisar quantitativa e qualitativamente as mutações sofridas pelo patrimônio das empresas. Ela também desempenha a função de suporte na tomada de decisão.

Tais benefícios não se aplicam apenas a grandes empresas, mas também para o microempreendedor individual. Veja alguns deles:

Tributação

Sem o auxílio de um contador, o microempreendedor individual pode ser tributado em até 27,5%. Isso significa que todo o valor que ultrapassar 32% do seu lucro pode ser tributado na porcentagem mencionada.

Suponhamos que a empresa emita notas no valor de R$ 6.000,00. Sem a ajuda de um contador, apenas   R$ 1.920,00 estão isentos de tributos, o restante, R$ 4.080,00, podem ser tributados em até 27,5%.

Quando o MEI opta por fazer a escrituração contábil, ele pode usar da sua margem real de lucro, para a isenção de imposto de renda. No entanto, se ele não o fizer, apenas é permitido isentar o mesmo percentual previsto para o lucro presumido.

  • 8% para atividades de comércio, indústria e transporte de carga;
  • 16% para atividades de transporte de passageiros;
  • 32% para atividades de prestação de serviços.

Portanto, sem o auxílio de um contador, o microempreendedor fica sujeito a ser tributado, afetando assim seus resultados.

Contratação de funcionário

Segundo a Lei Complementar 128/2008 o MEI pode contratar apenas um funcionário. É nesse momento que o contador vai auxiliar sua empresa quanto às questões trabalhistas, tais como:

  • a remuneração do seu colaborador deve ser de um salário mínimo, ou igual ao piso da categoria da atividade desenvolvida;
  • preenchimento da carteira de trabalho, assim como, livro registro de funcionário;
  • cálculo de décimo terceiro, férias, vale-transporte;
  • recolhimento do FGTS e INSS.

Mudança de enquadramento fiscal

Como já mencionamos neste artigo, o faturamento anual de uma empresa do MEI pode ser de até R$ 60.000,00, caso ultrapasse esse valor, existem alguns procedimentos a se tomar. Novamente, o contador pode estar lhe auxiliando nisso.

O profissional contábil vai analisar sua situação, mostrando como você deve proceder. Pois, caso você tenha ultrapassado os R$60.000,00, mas não tenha ultrapassado os R$ 72.000,00, você terá que recolher uma DAS complementar pelo excesso no faturamento.

Sendo assim, no próximo exercício a empresa passa a responder como micro ou de pequeno porte, caso seu faturamento não ultrapasse o limite de permanência do Simples Nacional, R$ 3,6 milhões.

O profissional da contabilidade também será o encarregado de lhe dar suporte no desenquadramento do MEI. Pois, será necessário que você regularize sua empresa na Junta Comercial, na Receita Federal, Receita Estadual e na prefeitura de seu município.

Controle financeiro

A contabilidade é de extrema importância nas empresas e, mesmo para o MEI é necessário possuir um controle eficaz de suas finanças. O contador ajudará você a entender como separar as finanças pessoais das empresariais, além de lhe emitir relatórios.

Demonstrando os resultados reais do seu empreendimento, proporcionando assim chances do crescimento da empresa. Agora que você sabe a importância da contabilidade para micro empreendedor individual, deixe seu comentário e compartilhe sua opinião!

Stevens Tagliate Fraga

Fraga Contabilidade

Vila Velha ES

Busca

Anúncio

Anuncio

Mídias Sociais como Estratégia de Vendas

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto:
Topo